BIO

Foto Christian Maldonado Rose .jpg

Rose Benedetti por Christian Maldonado para Harper's Bazaar Brasil

Era 1970, quando, depois de percorrer toda a Rua Augusta, onde se concentrava o comércio elegante de São Paulo, Rose Benedetti telefonou para a mãe para perguntar onde poderia comprar alicates próprios para bijuterias. Recebeu indicação do Rei das Tesouras, no Centro, onde talvez pudesse encontrar o que queria. Achou, comprou dois e seguiu para para garimpar contas.
A ideia era ter um hobbie, quem sabe vender algumas peças para as amigas, mas ela virou referência em bijuterias de luxo no País. Através de seu relacionamento como cliente do estilista Clodovil, apresentou suas primeiras peças que foram escolhidas para compor o desfile do estilista. Uma década depois, fabricava 7.500 peças por mês e comandava 7 lojas – ela chegou a ter 12 endereços pelo Brasil, incluindo franquias.

 

Quando se trata de quanto Rose Benedetti contribuiu para o universo de acessórios no Brasil, é difícil descobrir por onde começar. Ele foi, sem dúvida, um das maiores designers de bijoux de todos os tempos. Em quase 50 anos de carreira, Rose acumulou desafios e méritos de desbravar um universo da moda que não existia no país. Desde sempre apaixonada pelas criações de Coco Chanel, a primeira a perceber o potencial das bijuterias de luxo e a decretar que as joias deveriam ser guardadas para momentos especiais.

 

No início dos anos 1975, recebeu o convite de Yves Saint Laurent para licenciar a coleção de acessórios da icônica marca francesa, parceria esta que perdurou por 15 anos e lhe rendeu um grande acervo. Além de simples produtos, Rose apresentou e difundiu diversos códigos da jovem casa Yves Saint Laurent para clientes brasileiras, uma visão de elegância e ousadia, novas técnicas e materiais, narrativas culturais, sedução, espírito e emoção.

 

Rose Benedetti segue com sua marca homônima apresentando pequenas coleções, presta consultoria para diversas marcas e atende projetos sur mesure.